sábado, 11 de julho de 2009

Interrompendo as Buscas

Comentem!!!




Com o tempo, nos tornamos pessoas maduras, aprendemos a lidar com as nossas perdas e já não temos tantas ilusões. Sabemos que não iremos encontrar uma pessoa que, sozinha, conseguirá corresponder 100% a todas as nossas expectativas ¿ sexuais, afetivas e intelectuais. Os que não se conformam com isso adotam o rodízio e aproveitam a vida. Que bom, que maravilha, então deveriam sofrer menos, não? O problema é que ninguém é tão maduro a ponto de abrir mão do que lhe restou de inocência. Ainda dói trocar o romantismo pelo ceticismo, ainda guardamos resquícios dos contos de fada. Mesmo a vida lá fora flertando descaradamente conosco, nos seduzindo com propostas tipo "leve dois, pague um", também nos parece tentadora a idéia de contrariar o verso de Duclós e encontrar alguém que acalme nossa histeria e nos faça interromper as buscas. 





7 comentários:

Dani disse...

Olá, Fê!

Olhar mais que afiado hoje, hein?! Adorei as quatro frases e o texto.

Comentar isso tudo como se merece ficaria um pouco longo. Mas acho que o desafio é aprender a buscar. Talvez a busca por algo seja inerente ao ser humano, aprender um jeito dessa busca nos dar ao mesmo tempo motivação de viver e paz de espírito deve ser o grande segredo.

Beijo

Cristina Linardi disse...

Que texto maravilhoso! Pra não parecer cópia e não roubar-lhe os visitantes, vou comentar sobre ele em meu blog e colocar um link pra cá, tá? Eu fiquei apaixonada e encantada com a delicadeza das palavras. Eu que estou numa fase complicada de minha vida amorosa, leio uma coisa tão linda dessas. Ótimo texto e ótima escolha! Seu blog é muito interessante, Fernando. Um grande abraço.

Anônimo disse...

Em minhas andanças blogais, rs...resolvi passar por aqui e me deparei com esse post. Closer é um dos meus filmes preferidos. Realmente é infinitamente triste por ser tão verdadeiro e atual. Realmente estamos sendo vítimas da nossa própria liberdade com o conceito do "fast sex"...

Mariana disse...

Oi Fernando,

Excelente você postar um texto da Martha Medeiros, gosto muito das coisas que ela escreve.
Adorei a frase : “ninguém é tão maduro a ponto de abrir mão do que lhe restou de inocência”
Bom, vamos aos comentários:
Talvez estejamos mesmo vivendo uma era de superficialidade e de relações superficiais, rápidas...
Talvez as pessoas que vivem, pensam, sentem e amam com mais profundidade acabem se sentindo um pouco fora dos padrões...e talvez este seja o meu caso.
Talvez o nosso desejo busque a diversidade, enquanto o nosso coração sempre busca um porto seguro. Veja bem, eu disse um porto seguro, não a salvação definitiva e a solução para todos os nossos problemas, porque aí sim é ilusão.
O que acontece no filme Closer é que as pessoas acabam traídas por seus próprios desejos...
Outro filme com variações do mesmo tema é “Beleza Americana”, com Kevin Spacey genial no papel do marido entediado que deseja a amiga da filha, para depois, no fim do filme, descobrir que tem uma esposa muito mais interessante do que ele mesmo havia notado, enquanto a amiga da filha se mostra vazia e...superficial.
Bom, é isso. Quanto á interrupção da busca, uma hora ela acontece...e daí é hora de valorizar aquilo que conquistamos. Renovar o olhar sobre o que temos.
A minha busca vai acabar quando eu encontrar alguém cujo mundo seja grande o suficiente para abraçar o meu.

Beijos,
Mariana (missmari_br@hotmail.com)

Silvia Maria disse...

Olá Fernando.
Faz pouco tempo que acompanho seu blog e estou adorando. Vejo as mensagens como uma filosofia de vida, uma verdadeira alvanca para novas perspectivas.
Tenho notado na sociedade atual uma busca infinita por coisas finitas; mas, infelizmente não procuramos aquilo que realmente nos preenche, nos torna grandes em sabedoria e benevolência. Nos perdemos na falta de moral, o que justifica o desencontro de almas afins, que poderiam estar juntas e contruindo um belo futuro. Espero que as pessoas possam ler suas palavras e empregarem um pouquinho na sua reforma íntima diária, pois vejo que assim poderemos mudar um grupo, um estado ou uma nação. Com amor e paciência, a vida se torna melhor de ser vivida.
Um abraçooo!

Rose disse...

Oi Fernando!!
Conheci seu blog hoje e foi por acaso!! Amei os textos e sinto q de alguma maneira eles vão me ajudar a superar algumas tristezas q eu tenho sentido ultimamente!!
Vou acompanhar sempre agora!!
Sucesso prá vc!! e obrigada por dividir suas experiências e, assim, nos ajudar a encarar nossos problemas de uma maneira mais simples!!
Bjusss

Nei Duclós disse...

Closer: o Amor no Aquário http://bit.ly/d8opgR