quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Ser de Ninguém - por Anarldo Jabor

Na hora de cantar todo mundo enche o peito nas boates, nos bares, levanta os braços, sorri e dispara: "eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também".

No entanto, passado o efeito do uísque com energético e dos beijos descompromissados, os adeptos da geração "tribalista" se dirigem aos consultórios terapêuticos, ou alugam os ouvidos do amigo mais próximo e reclamam de solidão, ausência de interesse das pessoas, descaso e rejeição.

A maioria não quer ser de ninguém, mas quer que alguém seja seu.
Não dá, infelizmente, para ficar somente com a cereja do bolo, beijar de língua, namorar e não ser de ninguém. Para comer a cereja é preciso comer o bolo todo e nele, os ingredientes vão além do descompromisso, como: não receber o famoso telefonema no dia seguinte, não saber se está namorando mesmo depois de sair um mês com a mesma pessoa, não se importar se o outro estiver beijando outra, etc, etc, etc.

Desconhece a delícia de assistir a um filme debaixo das cobertas num dia chuvoso comendo pipoca com chocolate quente, o prazer de dormir junto abraçado, roçando os pés sob as cobertas e a troca de cumplicidade, carinho e amor.

Namorar é algo que vai muito além das cobranças. É cuidar do outro e ser cuidado por ele, é telefonar só para dizer bom dia, ter uma boa companhia para ir ao cinema de mãos dadas, transar por amor, ter alguém para fazer e receber cafuné, um colo para chorar, uma mão para enxugar lágrimas, enfim, é ter "alguém para amar".. Somos livres para optarmos!

E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. É ter coragem, ser autêntico e se permitir viver um sentimento...


Arnaldo Jabor

7 comentários:

Aline Esteves disse...

Simplesmente adorei! Gosto muito dos textos do Arnaldo Jabor, mas este eu não conhecia...
Um abraço,
Aline Esteves.

Mariana - missmari_br@hotmail.com disse...

Pois é. Como sempre, Jabor não faz rodeios, vai direto na jugular.
A liberdade é algo essencial, quando exercida com consciência e guiada por nossos próprios valores internos, e não pela "massa" que canta que é de ninguém...
Aliás, quem é de ninguém não pode ser dono de si mesmo. Simples assim.

Silvia Maria disse...

Oi Fernando

Em um mundo onde as pessoas só pensam em si, onde ninguém se preocupa em fazer os outros felizes, só pode aumentar a solidão (como estamos observando por aí).
Inúmeros não se preocupam em saber o que se passa dentro da cabeça dos outros e menos ainda tentar ter o mínimo de respeito, entendendo e procurando junto com o próximo a superar suas angústias, compartilhar felicidade e amor.
Procurar alguém que saiba dividir momentos bons e ruins está difícil. Mais difícil ainda é encontrar!!! (estou exigindo muito, né??!!)

Um abraço, Silvia Maria

Anônimo disse...

Lindo texto. Exatamente isso, ser de ninguém não é a solução porque é preciso ter muita coragem para nos abrirmos para um sentimento nesse mundo de hoje onde a mentira e a falsidade estão a nossa frente, mas mesmo assim ter coragem de abrir o coração para algo mais divino, se dedicar a um amor.
abraços pra vc Fernando
Neli

viviane disse...

o texto é simplesmente maravilhoso e fala de uma realidade que vivemos. As pessoas em busca da liberdade se mantêm solitarias. Para ser livre não é preciso ser solitario.

Anônimo disse...

Realemnte, Jabor fala muito do eu. Seus textos expressam muitas das vezes uma sociedade do caos.

Não é posssível não ser de ninguém!

Já somos seres do próprio ser, já que ser é somente a percepção do racional humano.

Hoje vivemos o tudo que qeremos, e no fim; o nada que damos ou deixamos..

Josemar

Vania disse...

Aprecio muito os textos do Arnaldo, tanto os ligados ao comportamento, quanto os assuntos relacionados à política.
Fico feliz em saber que ainda há pessoas que pensam como eu, tem os mesmos interesses e objetivos, que acreditam no amor na sua verdadeira essência. Aproveito para transcrever trechos do livro "Pelas portas do coração" de Zibia Gasparetto:
"Viver...
É ter a consciência da realidade que se esconde atrás da aparência.
É ver além dos cinco sentidos. É enxergar com os olhos da alma...
A vida materializa nossos pensamentos. Conforme acreditamos, ela se torna. Cultivando medo, a falta de amor, o egoísmo e a descrença. Não é esse o caminho.
As pessoas querem, mas suas atitudes revelam o oposto.
Para receber é preciso dar. Para atrair é preciso irradiar.
Essa é a força da vida."
Grande Abraço,